CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Agro

Governo vai subsidiar arroz importado para estabilizar preço por causa das chuvas no Rio Grande do Sul

Governo pretende importar até 1 milhão de toneladas do produto, assegurando que o pacote de 5 quilos seja vendido por R$ 20 para o consumidor final

Brasil vai importar arroz para segurar preço (Foto: Marcello Casal Jr/Ag. Brasil )
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - O governo federal está implementando medidas para evitar aumentos significativos no preço do arroz, em meio às recentes chuvas que atingiram o Rio Grande do Sul, estado responsável por 70% da produção nacional do cereal. Segundo o jornal O Globo, para garantir estabilidade nos preços, o governo pretende importar até 1 milhão de toneladas do produto, assegurando que o pacote de 5 quilos seja vendido por R$ 20 para o consumidor final. A estimativa é que será necessário um subsídio médio de R$ 5 por pacote para alcançar esse objetivo. Atualmente, os preços nos supermercados estão na faixa de R$ 29 para o mesmo volume.

“Na primeira fase, serão importadas 100 mil toneladas de arroz, descascado e empacotado de países do Mercosul, que têm vantagem de isenção tributária. A maior parte deve vir do Paraguai, que já é o maior vendedor de arroz ao Brasil”, destaca a reportagem. Outros mercados como Tailândia e Vietnã serão explorados para alcançar a meta de um milhão de toneladas.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

O governo planeja lançar dois editais: um para a importação do produto pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e outro para sua distribuição. A expectativa é de que o primeiro edital seja divulgado ainda nesta semana para iniciar os embarques na próxima. Grandes redes de supermercados, que já estão importando arroz de países como a Tailândia, não devem necessitar de apoio.

As inundações no Rio Grande do Sul vêm impactando não apenas a produção, mas também a logística de escoamento do cereal. Antes das chuvas, a previsão era de uma safra de 7,4 milhões de toneladas no estado, com 78% da área já colhida. No entanto, as tempestades deixaram as lavouras submersas, inviabilizando as atividades agrícolas e dificultando o transporte do arroz.

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Relacionados

Carregando...

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Carregando...

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO