Aras se irrita com operação da PF contra empresários bolsonaristas

Ação foi autorizada pelo ministro do STF Alexandre de Moraes

www.brasil247.com - Procurador-geral da República, Augusto Aras
Procurador-geral da República, Augusto Aras (Foto: ABr)


247 - O procurador-geral da República, Augusto Aras, teria demonstrado irritação com a operação deflagrada pela Polícia Federal (PF) na manhã desta terça-feira (23) que teve como alvos empresários bolsonaristas que discutiram em um grupo de WhatsApp o apoio a um eventual golpe de Estado caso o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) vença a eleição. A ação foi autorizada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes. 

De acordo com o jornal Folha de S. Paulo, "o procurador-geral avalia que o gesto de Moraes, que também é presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), pode implodir os esforços de atores do Executivo e do Judiciário em busca de um acordo de harmonia, que faça Jair Bolsonaro (PL) cessar declarações golpistas e contra as cortes”. 

Aras também teria demonstrado irritação pelo fato da Procuradoria Geral da República (PGR) só ter sido intimada sobre a operação na véspera da sua deflagração, o que teria a margem para opinar a respeito das diligências autorizadas por Moraes. 

A operação cumpriu mandados de busca e apreensão solicitados pela PF contra oito empresários no âmbito do inquérito que apura a atuação das milícias digitais, responsável pela disseminação de fake news e ataque às instituições. O ministro também determinou o bloqueio de contas bancárias e das redes sociais, além de autorizar as quebras de sigilo bancário e telemático, dos empresários investigados. 

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:  

 

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email