Bolsonaro defende fim da quarentena no dia em que o Brasil passa os 40 mil casos

Número de óbitos registrados no Brasil por Covid-19 chegou a 2.845. Nesta mesma segunda-feira 20, Jair Bolsonaro defendeu que o isolamento seja encerrado ainda nesta semana

(Foto: Isac Nóbrega/PR | Guilherme Gandolfi)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O Brasil ultrapassou nesta segunda-feira 20 os 40 mil casos registrados por coronavírus e chegou a um total de 2.845 mortes por Covid-19. O Ministério da Saúde corrigiu o número de óbitos das últimas 24 horas, que não foram 383, como divulgado anteriormente, e sim 113.

No mesmo dia, horas antes da divulgação dos dados, Jair Bolsonaro defendeu ainda para esta semana o fim da quarentena praticada para tentar reduzir a disseminação do vírus na população, além de novamente participar de aglomerações, como fez no fim de semana.

“Eu espero que essa seja a última semana dessa quarentena, dessa maneira de combater o vírus. A massa não tem como ficar em casa que a geladeira tá vazia”, disse em frente ao Palácio do Planalto. Ele também voltou a dizer com naturalidade, mas sem evidências ou estudos, que 70% a 80% da população brasileira será infectada pelo coronavírus. 

Neste domingo 19, numa afronta à decisão do STF que deu autonomia a governadores e prefeitos para determinarem suas regras de isolamento, ele afirmou, em uma live no Facebook que “no que depender” dele, vai “começar a flexibilizar”.

Confira a fala em que ele defende o fim da quarentena para esta semana:

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247