CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Economia

Campos Neto abre a porta para alta nos juros

Ele também reclamou do projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2025

Imagem Thumbnail
Roberto Campos Neto (Foto: Banco Central/Raphael Ribeiro)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - A ênfase dada pelo presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, à busca pela ancoragem das expectativas de inflação abre a porta até para um aumento de juros. Ele reforçou o compromisso da autoridade monetária em combater a inflação, prometendo fazer “o que for necessário" para ancorá-la. 

Nesse sentido, ele também reclamou do projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2025, que será encaminhado ao Congresso Nacional, prevendo meta de resultado fiscal zero para o ano que vem. A expectativa anterior era de o governo fixar uma meta de superávit primário para 2025.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

“A âncora fiscal e a monetária são muito relacionadas. Se você perde credibilidade ou se você está indo para um cenário de maior incerteza sobre o âncora fiscal, isso torna mais custoso o trabalho do outro lado", disse Campos Neto em um evento promovido pelo Council on Foreign Relations, em Nova Iorque, EUA.

Ele disse ainda que o mercado tem um número muito pior para o resultado fiscal do que o governo. "Sempre que há uma mudança no governo, isso torna a âncora fiscal menos transparente ou menos crível... Assim, o custo da política monetária se torna mais alto", disse Campos Neto. "O ideal é não mudar as metas", acrescentou.

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Cortes 247

Relacionados

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO