Luís Costa Pinto: Trump comete um crime e eis quem surge? Eduardo Bolsonaro

Jornalista afirmou que a visita de Eduardo Bolsonaro a Donald Trump dias após o presidente dos EUA ter sido flagrado tentando adulterar o resultado da eleição presidencial somente deixa o Brasil ainda mais isolado politicamente. “Isso amplia essa perplexidade do mundo com o Brasil”. Assista na TV 247

Luís Costa Pinto, Donald Trump e Eduardo Bolsonaro
Luís Costa Pinto, Donald Trump e Eduardo Bolsonaro (Foto: Reprodução | Joyce N. Boghosian/White House)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O jornalista Luís Costa Pinto, de Brasília, analisou na TV 247 as consequências diplomáticas da visita do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) à Casa Branca dias após o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ter sido exposto por um grampo tentando adulterar o resultado da eleição presidencial que elegeu o democrata Joe Biden como próximo presidente do país.

Para o jornalista, a subordinação inconsequente da família Bolsonaro a Trump somente aumenta o isolamento do Brasil perante a política internacional. Eduardo Bolsonaro, que é presidente da Comissão de Relações Exteriores da Câmara dos Deputados, levou consigo a imagem do Brasil para um encontro com um presidente já esgotado politicamente, e que inclusive tentou na última quarta-feira (6) um golpe de estado, enfatizou Costa Pinto.

“O Eduardo Bolsonaro foi recebido pelo Trump no ocaso, no ocaso não só da presidência, mas no ocaso institucional do Trump. Trump, depois daquela gravação em que ele tentou fazer com que arrumassem 11.780 votos e, desta forma, corrompessem a eleição legítima do Joe Biden, poderá ser o primeiro ex-presidente americano a ir para a cadeia. Se o Trump já era ameaçado de cadeia pelas suas dívidas, pelos seus processos, pelas suas fraudes como empresário, o fato de ele ter sido gravado tentando fraudar uma eleição, o resultado da eleição, poderá levá-lo de uma maneira rápida à cadeia quando ele deixar a Casa Branca. E aí quem surge tomando café e sendo recebido por uma Casa Branca no seu apagar de luzes? O presidente da Comissão de Relações Exteriores do parlamento brasileiro, filho do presidente brasileiro, Eduardo Bolsonaro, que é tão inconsequente, tão inépto, tão politicamente vil, tão estúpido quanto o pai. Então isso amplia essa perplexidade do mundo com o Brasil”, disse Luís Costa Pinto.

Inscreva-se na TV 247, seja membro e compartilhe:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email