Mundo

EUA buscam urânio nacional após proibição à Rússia

Presidente dos EUA, Joe Biden sancionou um projeto de lei que proíbe as importações de urânio russo pelos EUA até 2040

Imagem Thumbnail
Combustível nuclear (Foto: CC BY 2.0 / IAEA Imagebank / Uranium Ore in Barrels (03010300))

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - Os Estados Unidos estão buscando propostas de contratos no valor de pelo menos $3,4 bilhões para combustível de reator nuclear produzido domesticamente, após a proibição das importações de urânio russo, anunciou o Departamento de Energia dos EUA (DOE) em um comunicado, segundo a agência Sputnik. 

O documento explicou que o Departamento de Energia está procurando comprar urânio de baixo enriquecimento (LEU) e visa garantir que uma capacidade comercial doméstica esteja disponível em caso de interrupção no fornecimento.

“Para alcançar isso, o DOE pretende adquirir LEU de nova capacidade de enriquecimento doméstico para apoiar a disponibilidade comercial de LEU para empresas de energia nuclear comercial dos EUA”, disse o comunicado na quinta-feira. “O teto do contrato antecipado, incluindo todas as Ordens de Serviço, é de $3.400.000.000.”

A data prevista para a publicação da solicitação foi marcada para junho, de acordo com o comunicado.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Na segunda-feira, o presidente dos EUA, Joe Biden, sancionou um projeto de lei que proíbe as importações de urânio russo pelos EUA até 2040. A legislação proíbe as importações dos EUA de urânio pouco enriquecido não irradiado, produzido na Rússia ou por uma entidade russa, e inclui medidas para fechar lacunas.

Ao mesmo tempo, a legislação permite isenções caso os Estados Unidos determinem que não exista nenhuma fonte alternativa viável de urânio pouco enriquecido para sustentar a operação contínua de um reator nuclear ou de uma empresa de energia nuclear dos EUA, ou se também determinar que a importação de urânio é do interesse nacional. Qualquer isenção emitida pelo Departamento de Energia dos EUA deve terminar até 1º de janeiro de 2028, enquanto a proibição vence em 31 de dezembro de 2040.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Relacionados

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO