HOME > Mundo

Rússia pode tomar medidas extras de intimidação nuclear se EUA posicionarem mísseis na Europa e na Ásia

'Não excluímos medidas adicionais, pois os nossos centros de comando e as localizações das nossas forças nucleares estarão ao alcance dos mísseis dos EUA', disse Sergey Lavrov

(Foto: Wikimedia Commons/ Vitaly V. Kuzmin))

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

Reuters - A Rússia pode tomar medidas extras na área de intimidação nuclear se os Estados Unidos implantarem mísseis de curto e médio alcance na Europa e na Ásia, disse o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, à agência de notícias estatal RIA.

A RIA referiu-se aos planos dos EUA, anunciados em abril, para instalar mísseis na região Indo-Pacífico em resposta ao que Washington vê como uma crescente militarização chinesa.

Tais destacamentos teriam sido anteriormente proibidos sob o histórico Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário (INF), de 1987 com a Rússia, do qual os Estados Unidos se retiraram formalmente em 2019 depois de dizerem que Moscou estaria violando o acordo, uma acusação que o Kremlin negou.

Moscou há muito alerta que abandonaria uma moratória que propôs após a expiração do tratado sobre a implantação de mísseis de curto e médio alcance caso Washington prosseguisse com os planos de implantar tais mísseis na Ásia e na Europa.

Lavrov disse à RIA que a Rússia também poderá ter de tomar outras medidas.

“Não excluímos medidas adicionais na esfera da intimidação nuclear, pois os nossos centros de comando e as localizações das nossas forças nucleares estarão ao alcance dos mísseis norte-americanos”, declarou Lavrov.

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Relacionados