Trump ataca democracia e ameaça dar golpe; reação nos EUA é forte

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, fez ameaças explícitas de golpe judicial na noite desta quinta-feira, ao reiterar que o único resultado que aceita é sua vitória. Há forte reação nos EUA às ameaças por parte dos democratas, setores republicanos e de quase toda a mídia do país

Donald Trump na Casa Branca
Donald Trump na Casa Branca (Foto: Carlos Barría/Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O presidente dos Estados Unidos e candidato à reeleição, Donald Trump, declarou na noite desta quinta-feira (5) que o litígio que ele abriu ao provocar a judicialização dos resultados da eleição presidencial, vai demorar e só será decidido pela Corte Suprema dos Estados Unidos. É um golpe judicial, uma ameaça à democracia. Há forte reação nos EUA às ameaças por parte dos democratas, setores republicanos e de quase toda a mídia do país. Emissoras de TV chegaram a suspender a transmissão do discurso de Trump.

Donald Trump voltou a afirmar em discurso na noite de quinta-feira (5) que não aceita a inclusão dos votos favoráveis ao candidato do Partido Democrata Joe Biden na contagem final que pode decidir sobre a vitória democrata. Acusou o partido adversário de roubar a eleição e mostrou o mapa do caminho do golpe através de uma verdadeira blitz judicial. 

"Se os votos legais forem contados, eu ganho facilmente", disse Trump. "Se forem contados os votos ilegais, podem tentar roubar as eleições", acrescentou. 

O titular da Casa Branca voltou a dizer que a votação por correio é um "sistema corrupto". Durante boa parte da campanha eleitoral Trump já tinha avisado que usaria esse argumento para dar o golpe judicial. 

Segundo Trump, trata-se de uma "interferência histórica dos grandes meios de comunicação, da grande finança e da grande tecnologia nas eleições". 

No país e em todo o mundo, as declarações de Trump são vistas por um crescente número de pessoas como um ataque direto e sem precedentes à democracia. 

A campanha de Trump já apresentou demandas judiciais para interromper a contagem de votos na Pensilvânia e Geórgia e está pedindo a recontagem em Michigan e Wisconsin.

Antes do discurso de Trump, seu adversário democrata Joe Biden também fez um pronunciamento expressando sua confiança em que sairá vencedor das eleições após a contagem dos votos. "Não temos nenhuma dúvida de que, quando termine a contagem, a senadora [Kamala] Harris e eu seremos declarados ganhadores", afirmou Biden. 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247