CNMP adia pela 41ª vez julgamento do caso do Power Point de Deltan contra Lula

Na sessão desta terça-feira (18), outros casos foram passados na frente, deixando de fora da pauta o processo que acusava o procurador da Lava Jato, Deltan Dallagnol, de ser parcial contra o ex-presidente. Ação já foi adiada outras 40 vezes

(Foto: Felipe L. Gonçalves/Brasil247 | Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O procurador Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da Lava Jato, voltou a se beneficiar no Conselho Nacional do Ministério Público, que adiou nesta terça-feira (18) pela 41ª vez o caso do Power Point contra o ex-presidente Lula. 

A mesma ação, que estava na pauta da sessão do órgão nesta manhã, já foi adiada outras 40 vezes. O vice-procurador-geral da República, Humberto Jacques de Medeiros, que conduziu a sessão, passou outros casos na frente, deixando esse processo de fora. 

O caso, que julgaria um recurso apresentado pela defesa de Lula, continua em pauta e pode ser chamado na próxima sessão. Os advogados do ex-presidente argumentam que, na apresentação, Deltan mostrou Lula como culpado antes de ser julgado, e acusados de ter cometido atos que ainda estavam sendo investigados.

PUBLICIDADE

Nesta segunda-feira (17), duas decisões de ministros do Supremo Tribunal Federal beneficiaram o procurador, que chama as ações de “perseguição” contra ele. A primeira de Luiz Fux, que suspendeu a advertência aplicada contra Deltan em novembro de 2019 por críticas ao STF, e a segunda de Celso de Mello, que afetou outros dois processos.

No julgamento de hoje, o relator do caso, Luiz Fernando Bandeira de Mello Filho, falou sobre possível candidatura do lava-jatista nas eleições de 2022 para justificar o seu possível afastamento.

PUBLICIDADE

Inscreva-se na TV 247 e assista a Boletim sobre o assunto:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE

Apoie o 247

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email