Conselho do Banco do Brasil pede auditoria sobre propaganda em site de fake news bolsonarista

O pedido surgiu do representante dos funcionários no Conselho de Administração do BB, Reinaldo Fujimoto. A empresa estatal havia retirado seus anúncios do Jornal da Cidade, mas voltou atrás sob pressão de Carlos Bolsonaro e da Secom da Presidência

Carlos Bolsonaro
Carlos Bolsonaro (Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Representante dos funcionários no Conselho de Administração do Banco do Brasil, Reinaldo Fujimoto, enviou um ofício ao comitê pedindo uma auditoria interna para investigar a veiculação de propagandas do banco em sites bolsonaristas acusados de espalhar fake news. Ele pede ainda detalhes sobre a aplicação de verba publicitária do banco público em sites e plataformas digitais.

A instituição havia sido alertada pela Sleeping Giants Brasil - que procura acabar com o financiamento (por meio de anúncios) de sites que espalham mentiras - e anunciou no twitter que retiram as propagandas do portal Jornal da Cidade.

O banco, entretanto, voltou a anunciar no jornal sob pressão do secretário de Comunicação da Presidência da República, Fabio Wajngarten, e do vereador e filho 02 de Jair Bolsonaro, Carlos. O dirigente da Secom defendeu intervenção no Banco e sofreu pressão do vereador, que atuou junto o filho do vice-presidente Hamilton Mourão, Antônio Mourão, e do presidente do banco, Rubem Novaes. 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247