CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Brasília

PF deve fechar em junho o inquérito que investiga Bolsonaro na trama golpista

Também neste semestre, investigadores devem terminar as apurações da venda ilegal de joias e que atingem o político da extrema-direita

Imagem Thumbnail
Jair Bolsonaro e policiais federais (Foto: ABr)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - Policiais federais devem apresentar em junho o relatório final do inquérito que investiga Jair Bolsonaro (PL) por tentativa de golpe de Estado. Também neste semestre, a PF deve fechar em maio o inquérito sobre a venda ilegal de joias do acervo presidencial por Jair Bolsonaro (PL). O último passo das apurações são os detalhes que os investigadores farão nos Estados Unidos, na próxima semana.

Nos EUA, serão ouvidas pessoas em Nova York, Miami e na cidade de Wilson Grove, na Pensilvânia, de acordo com informações publicadas nesta quinta-feira (18) pela coluna de Bela Megale. A PF conta com o apoio do FBI - Federal Bureau of Investigation, ou Departamento Federal de Investigação.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

A PF iniciou em março a Operação Tempus Veritatis (“A hora da Verdade”), com o objetivo de ter mais detalhes do plano golpista e punir os envolvidos no esquema. A tentativa de golpe previa a prisão dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes e Alexandre de Moraes, além do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG). Entre os alvos da operação estão Braga Netto, Augusto Heleno e Paulo Sérgio Nogueira, todos generais e antigos assessores de Jair Bolsonaro.

Em delação premiada, o tenente-coronel Mauro Cid afirmou que Bolsonaro consultou militares para saber como poderia ser aplicado um golpe de Estado no Brasil. O militar foi ajudante de ordens do ex-mandatário. As investigações apontaram que o plano golpista tinha seis núcleos para fazer a coordenação da possível ruptura institucional.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Em decisão no ano passado, o Tribunal Superior Eleitoral tornou Bolsonaro inelegível por ter espalhado fake news em 2022, quando fez acusação sem provas ao afirmar que o sistema eleitoral brasileiro não tem segurança contra fraudes.

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Cortes 247

Relacionados

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO