Coletivo judaico pede à PGR investigação contra Monark por apologia ao nazismo

O coletivo Judeus e Judias pela Democracia São Paulo entrou com um pedido para que a PGR investigue o youtuber Monark

www.brasil247.com - Apresentador Monark
Apresentador Monark (Foto: Reprodução)


247 - O coletivo Judeus e Judias pela Democracia São Paulo entrou com um pedido para que a Procuradoria-Geral da República, a Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão (PFDC) e o Ministério Público Estadual de São Paulo (MPSP) investiguem Bruno Aiub, conhecido como Monark, demitido do Flow Podcast, por crimes de apologia ao nazismo, incitação à violência, injúria racial e intolerância religiosa. A informação foi publicada pela BBC News

A entidade judia recorreu ao Judiciário após o apresentador defender a legalização de um partido nazista no Brasil

Deputado protocola projeto para aumentar pena pelo crime de apologia ao nazismo

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A Confederação Israelita do Brasil (CONIB) disse condenar "de forma veeemente a defesa da existência de um partido nazista no Brasil".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A Federação Israelita SP disse que manifestações como a do apresentador "evidenciam o grau de descomprometimento do youtuber com a democracia e os direitos humanos".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O Museu do Holocausto, em Curitiba (PR), também repudidou as declarações de Monark e convidou o apresentador para fazer uma visita ao local

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email