"Quero que a direita entenda e discuta diversidade", diz o pré-candidato Thammy Miranda

"Não quero me definir de direita e esquerda. Quero que a direita fale sobre isso também. Quero que eles entendam, discutam sobre isso também", afirmou o ator Thammy Miranda, que é homem transexual e tem sido alvo de ataques na internet. "Não vou me definir como comunista, nem conservador, nem nada. Sou progressista", acrescentou ele, pré-candidato a vereador em SP

Thammy Miranda com o filho
Thammy Miranda com o filho (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Alvos de ameaças e ataques pela participação na campanha do Dia dos Pais promovida pela Natura, o ator e empresário Thammy Miranda, de 37 anos, confirmou ser pré-candidato a vereador pelo PL de São Paulo e destacou a necessidade de levantar a discussão sobre a diversidade. Os relatos dele foram publicados pela BBC Brasil

"Não quero me definir de direita e esquerda. Quero que a direita fale sobre isso também. Quero que eles entendam, discutam sobre isso também. Que tenham espaço para isso lá também. Para que eles conheçam, saibam que não precisa ter esse desrespeito e que a gente se respeitando pode estar na direita, na esquerda, no centro, onde quer que seja. Vamos nos respeitar e ok, independente do direcionamento político", disse ele, que é filho da cantora Gretchen.

O ator foi alvo de ataques de pessoas conhecidas, como o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e o pastor-empresário Silas Malafaia. "Não vou me definir como comunista, nem conservador, nem nada. Sou progressista, sou para frente, quero que o Brasil e o ser humano evoluam e que as pessoas sejam melhores, independente de questão política", disse Miranda. 

O ator afirmou ser "temente a Deus e acredito que ele não faz nada em vão". "Se vim como vim ao mundo, com certeza eu tenho uma missão. Se ele me tornou alguém tão conhecido, com tanta visibilidade, ele deve ter um propósito para que a gente possa levar essa voz para mais lugares", disse.

"Acredito que Deus tenha uma missão na minha vida porque é inacreditável, tudo o que eu toco, tudo que chega até mim é próspero, é bom, é leve. Deus tem um propósito em relação a isso para a gente levar isso para mais pessoas e elas começarem a entender que é normal, que existem pessoas diferentes e que precisam ser respeitadas como qualquer um. Somos todos seres humanos, independente da condição, escolhas, cor. Somos seres humanos e só isso tem que ser respeitado, mais nada".

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247