Pimenta: entrevista de Moro foi confissão e sua suspeição precisa ser pautada

Deputado Paulo Pimenta (PT-RS) cobrou a anulação do processo do triplex em Guarujá (SP) após Sérgio Moro falar em "ringue" de boxe contra Lula. Segundo o parlamentar, a declaração do ex-juiz foi uma "confissão" da sua parcialidade no julgamento

Paulo Pimenta, Sérgio Moro e Lula
Paulo Pimenta, Sérgio Moro e Lula (Foto: Gustavo Bezerra | Reuters | Ricardo Stuckert)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS) afirmou que Sérgio Moro fez uma espécie de confissão de sua parcialidade ao conduzir o julgamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no processo do triplex em Guarujá (SP). Moro disse que viu um "ringue" de boxe com Lula no interrogatório. 

"CONFISSÃO: Em entrevista para a Globo News, no último domingo, o ex-juiz e ex-ministro de Bolsonaro confirmou que tratava @LulaOficial como adversário em uma luta de boxe. É urgente que o processo conduzido por Moro seja anulado por quebra de imparcialidade", escreveu o parlamentar no Twitter.

Juristas repudiaram a declaração de Moro, e lideranças políticas como o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), e o ex-senador Lindbergh Farias (PT-RJ) também cobraram uma autocrítica do ex-juiz e a anulação do processo. 


 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247