Negacionista, Bolsonaro afirma que o 'Brasil é o País que mais preserva seu meio ambiente'

Além de negar desmatamentos e culpar índios e ONGs por incêndios no País, Jair Bolsonaro afirmou que o "Brasil é o país que mais preserva seu meio ambiente". "A Amazônia é nossa e nós vamos desenvolvê-la, afinal de contas lá existem mais de 20 milhões de brasileiros que não podem ficar desamparados", disse ele em mensagem para marcar o Dia da Amazônia

www.brasil247.com - Jair Bolsonaro, Ricardo Salles e o deputado estadual Frederico d'Avila
Jair Bolsonaro, Ricardo Salles e o deputado estadual Frederico d'Avila (Foto: Reprodução (Facebook))


247 - Jair Bolsonaro afirmou neste sábado (5) que o "Brasil é o país que mais preserva seu meio ambiente". "A Amazônia é nossa e nós vamos desenvolvê-la, afinal de contas lá existem mais de 20 milhões de brasileiros que não podem ficar desamparados. Parabéns a todos pelo dia da nossa Amazônia, Amazônia cada vez mais brasileira", acrescentou, em mensagem de vídeo publicada nas suas redes sociais para marcar o Dia da Amazônia.

Em meio a recordes de desmatamento, Bolsonaro culpa indígenas e ONGs pela devastação dos biomas brasileiros. Na quinta-feira (3), ele disse que é preciso "matar esse câncer chamado ONG". Em julho, disse que a Amazônia não pega fogo por ser úmida, e acusou índios de provocarem incêndios. "Pega fogo ali na periferia. E a maioria é o indígena, é o caboclo", acrescentou. 

De acordo com o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, o atual governo "valoriza o cuidado com as pessoas da Amazônia e com o meio ambiente da Amazônia". "E para isso [temos] as medidas importantes que o senhor tem apoiado: a valorização das pessoas do meio ambiente, da regularização fundiária, do zoneamento econômico ecológico, a bioeconomia e o pagamento pelos serviços ambientais no Programa Floresta+", disse. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

As críticas à gestão de Salles na pasta aumentaram a partir do segundo trimestre deste ano, após a divulgação de conteúdo de um vídeo da reunião ministerial que aconteceu no dia 22 de abril, quando Salles sugeriu que o governo deveria aproveitar a atenção da imprensa voltada à pandemia de Covid-19 para aprovar "reformas infralegais de desregulamentação e simplificação" na área do meio ambiente e "ir passando a boiada".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Um levantamento publicado na semana passada pelo jornal Folha de S.Paulo  em parceria com o Instituto Talanoa mostrou que, entre março e maio deste ano, o governo publicou 195 atos no Diário sobre o meio ambiente. Nos mesmos meses de 2019, foram apenas 16 atos publicados relacionados ao tema, um aumento de 12 vezes.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email