Mundo

Brasil busca apoio internacional para reconhecimento da Palestina como membro pleno da ONU

Ministro das Relações Exteriores, Mauro Vieira, e diversos embaixadores intensificaram contatos com governos europeus, árabes, sul-americanos e de outras regiões

Brasil apoia resolução na ONU reconhecendo a Palestina como um membro pleno (Foto: Mauro Vieira, Lula e Gaza ao fundo (Foto: ABr | Ricardo Stuckert/PR | REUTERS/Mohammed Salem))

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - O governo do presidente Lula tem intensificado esforços para ampliar o apoio internacional a uma resolução das Nações Unidas que reconhece a Palestina como membro pleno da organização. Essa iniciativa persiste mesmo após o Brasil ter concluído seu mandato como presidente do Conselho de Segurança da ONU ao final do último ano. A informação é do jornalista Jamil Chade, do UOL

O Conselho de Segurança das Nações Unidas votará nesta quinta-feira (17) sobre a candidatura da Palestina para se tornar um Estado membro pleno da ONU.

Nos últimos dias, o ministro das Relações Exteriores, Mauro Vieira, e diversos embaixadores intensificaram contatos com governos europeus, árabes, sul-americanos e de outras regiões, com o objetivo de fortalecer a campanha em apoio à causa palestina.

O governo brasileiro considera esse reconhecimento como uma condição essencial para alcançar um acordo de paz duradouro na região, que inclua a definição de fronteiras claras, essencial para prevenir futuros avanços israelenses sobre o território palestino.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

No início de abril, a Palestina apresentou uma carta solicitando que a análise do seu pedido para se tornar um Estado membro de pleno direito da ONU fosse renovada. Em 8 de abril, o Conselho de Segurança remeteu uma nova consideração do pedido de adesão da Palestina de 2011 à ONU ao seu Comité para a Admissão de Novos Membros.

A admissão de novos membros à ONU é decidida pela Assembleia Geral mediante recomendação do Conselho de Segurança, que exige votos favoráveis ​​de pelo menos nove dos 15 membros do conselho e nenhum veto dos cinco membros permanentes (Estados Unidos, Reino Unido, França, China e Rússia). (Com informações da Sputnik). 

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Relacionados

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO