CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Poder

Barroso pede vistas no CNJ e tenta salvar juízes da Lava Jato

Ministro também criticou a decisão de Luis Felipe Salomão de afastar Gabriela Hardt e desembargadores do TRF-4

Luis Roberto Barroso (Foto: Ana Araújo /Ag. CNJ)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - O ministro Luís Roberto Barroso, presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), pediu vista e suspendeu o julgamento sobre a abertura de processo administrativo disciplinar (PAD) contra o ex-juiz suspeito e atual senador, Sergio Moro (União Brasil-PR), e a juíza afastada Gabriela Hardt, além do juiz Danilo Pereira Júnior e os desembargadores Thompson Flores e Loraci Flores de Lima, no âmbito da análise sobre os abusos ocorridos na Operação Lava Jato.

Além disso, Barroso votou por revogar os afastamentos de Hardt, Thompson Flores, Danilo Pereira Júnior e Loraci Flores de Lima e criticou a decisão do corregedor nacional de Justiça, Luís Felipe Salomão, que os afastou na segunda-feira (15): “considero que foi medida Ilegítima, arbitraria e desnecessária o afastamento dos juízes por decisão monocrática sem deliberação da maioria e sem nenhuma urgência que não pudesse aguardar 24h para ser submetida a esse plenário. Entendo que tal decisão contrariou frontalmente decisão do STF”.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Relator da reclamação disciplinar, Salomão votou, nesta terça (16), favoravelmente à abertura do PAD contra os envolvidos. Barroso, no entanto, ao suspender o julgamento sobre a abertura, afirmou que nem ele "e nem qualquer dos conselheiros aqui pode ter tido tempo de, de ontem para hoje, ter estudado este processo com a seriedade e a consciência que ele exige". 

O ministro citou as 1.160 páginas da correição, 146 páginas do relatório da correição e 26 horas de gravação de 14 depoimentos, inclusive da juíza Gabriela Hardt, como documentos impossíveis de serem analisados em tão pouco tempo. "Para se instaurar um PAD é preciso que tenhamos um acesso pessoal mínimo à documentação e à prova, que [nestas condições] nem o Super-Homem poderia ter", ironizou.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Com a suspensão do julgamento sobre a abertura do PAD, agora o CNJ vota para decidir se mantém ou não o afastamento de Hardt e dos desembargadores.

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Relacionados

Carregando...

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Carregando...

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO