HOME > Brasília

STF analisa na próxima semana se torna irmãos Brazão e delegado réus pelo assassinato de Marielle Franco

Se a acusação for aceita, os irmãos Chiquinho e Domingos Brazão, juntamente com o ex-chefe da Polícia Civil do Rio de Janeiro Rivaldo Barbosa, se tornarão réus

Chiquinho e Domingos Brazão e Marielle Franco (Foto: Zeca Ribeiro/Câmara dos Deputados | Reprodução/Marielle, o documentário | Mídia NINJA)

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - A Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) marcou para a próxima terça-feira (18) o julgamento da denúncia apresentada pela Procuradoria-Geral da República (PGR) contra os supostos mandantes dos assassinatos da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes, ocorridos em 2018. O relator do caso é o ministro Alexandre de Moraes. A informação é do g1.

Se a acusação for aceita, os irmãos Chiquinho e Domingos Brazão, juntamente com o ex-chefe da Polícia Civil do Rio de Janeiro Rivaldo Barbosa, se tornarão réus e responderão a uma ação penal pelos crimes.

A PGR acusa os irmãos Brazão e o delegado Barbosa de serem os mandantes do crime que chocou o país e gerou uma grande mobilização social e política. Segundo a denúncia, elaborada pelo Ministério Público, os três orquestraram os assassinatos, motivados por interesses políticos e econômicos.

O ministro Alexandre de Moraes já iniciou os procedimentos legais, concedendo um prazo de 15 dias para que as defesas dos acusados apresentem suas alegações iniciais. Este período é crucial para que os advogados dos acusados possam contestar as acusações e tentar evitar que o processo avance para a fase de julgamento.

A aceitação da denúncia pelo STF resultará na abertura do processo penal contra os acusados, o que permitirá a coleta de provas, a realização de audiências e o julgamento dos réus. Caso a denúncia seja rejeitada, a ação será encerrada, mas ainda haverá a possibilidade de recurso por parte da PGR.

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Relacionados