CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Sul

'Cruéis, abomináveis e antiéticas', diz comandante do Exército sobre fake news relacionadas às enchentes no RS

"As pessoas que disseminam fake news estão prejudicando aqueles que estão ajudando, que estão salvando vidas", disse o general Tomás Paiva

Imagem Thumbnail
General do Exército Tomás Miguel Miné Ribeiro Paiva (Foto: EsPCEx)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - O comandante do Exército, general Tomás Paiva, classificou a disseminação de desinformação e fake news sobre as enchentes no Rio Grande do Sul como "cruéis", "abomináveis" e "antiéticas". "Essas postagens falsas são abomináveis e atrapalham o trabalho. As pessoas que disseminam fake news estão prejudicando aqueles que estão ajudando, que estão salvando vidas. Muitos dos soldados que estão lá, trabalhando, foram diretamente afetados pela tragédia. Essas publicações são cruéis e antiéticas", disse Paiva à coluna da jornalista Bela Megale, de O Globo.

Ainda segundo ele, em algumas situações há relatos de pessoas que observam comboios militares passando e criticam o fato de eles não terem parado. Segundo ele, isso ocorre porque as guarnições seguem em direção a atendimentos urgentes, que demandam ações imediatas e prioritárias devido à situação de emergência decorrente da tragédia climática no estado gaúcho.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

A preocupação com a propagação de informações falsas levou à abertura de um inquérito para investigar o fenômeno das fake news relacionadas às enchentes. A iniciativa foi tomada pelo comandante militar do Sul, general Hertz Pires do Nascimento, durante uma reunião de emergência com ministros realizada no Palácio do Planalto.

No encontro, o general Nascimento ressaltou os sérios impactos causados pelas mentiras disseminadas e destacou a importância de combater ativamente a propagação de conteúdos falsos que podem prejudicar as operações de resgate e a atuação das Forças Armadas na região. Entre as fake news disseminadas, destaca-se a alegação de que a Marinha estaria realizando blitz em barcos, dificultando as operações de resgate no estado.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Além das medidas institucionais, a Advocacia-Geral da União (AGU) também tomou providências legais contra indivíduos responsáveis pela disseminação de conteúdos falsos nas redes sociais. Um dos alvos dessas ações foi o influenciador bolsonarista Pablo Marçal.

Nesta sexta-feira (10), o ministro da Defesa, José Múcio, juntamente com os comandantes do Exército, general Tomás Paiva; da Marinha, almirante Marcos Sampaio Olsen; e da Aeronáutica, tenente-brigadeiro Marcelo Damasceno, viajaram para o Rio Grande do Sul. O objetivo da viagem é inspecionar o trabalho dos militares que atuam no resgate das vítimas das enchentes que assolam o estado e atuar no combate à disseminação de desinformação e fake news.

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Cortes 247

Relacionados

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO