Brasília

Embaixada brasileira pergunta à Argentina se 143 foragidos dos atos golpistas estão no país governado por Javier Milei

O pedido foi formalizado junto com um ofício do Supremo Tribunal Federal

Atos golpistas de 8 de janeiro de 2023 (Foto: Joedson Alves/Agência Brasil)

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - A Embaixada do Brasil na Argentina perguntou formalmente ao país se 143 foragidos da Justiça brasileira estão em território argentino, governado pelo presidente ultradireitista Javier Milei. Os nomes são de pessoas investigadas nos atos golpistas de 8 de janeiro de 2023, quando apoiadores de Jair Bolsonaro (PL) invadiram a Praça dos Três Poderes, em Brasília (DF). A diplomacia brasileira fez o questionamento na última sexta-feira (7), segundo informações publicadas no portal Metrópoles. O pedido foi formalizado junto com um ofício do Supremo Tribunal Federal.

A ministra da Segurança da Argentina, Patricia Bullrich, informou, no último sábado (8), que não sabe onde estão os brasileiros envolvidos nos atos de 8 de janeiro que estivessem no país vizinho. De acordo com a titular da pasta, o governo brasileiro não havia feito pedido de extradição para os fugitivos.

“Até agora, não temos nenhuma informação desse tipo. Não temos alerta vermelho sobre essas pessoas”, disse Bullrich, em uma entrevista para a Rádio Mitre, da Argentina.

Os fugitivos foram condenados pelos seguintes crimes: golpe de Estado, associação criminosa, abolição violenta do Estado Democrático de Direito, incitação ao crime, dano qualificado, e destruição ou inutilização de bem protegido. O supremo fez pelo menos 126 condenações. A Procuradoria-Geral da República fez mais de 1,4 mil denúncias. 

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Relacionados

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO