CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Sudeste

Câmara de São Paulo aprova privatização da Sabesp e governo anuncia novo cálculo para conta de água

Apesar da aprovação, vereadores do PT e do Psol entraram com uma ação na Justiça solicitando a anulação da votação e o adiamento até o fim das audiências públicas

Protesto contra a privatização da Sabesp (Foto: Richard Lourenço/Rede Câmara)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - Nesta quarta-feira (17), o governo do estado de São Paulo detalhou o novo modelo de concessão da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), logo após a aprovação em primeira votação do projeto de lei pela Câmara Municipal de São Paulo que viabiliza a desestatização da empresa na capital.

O governo Tarcísio de Freitas (Republicanos) alega que haverá uma redução de até 10% nas tarifas social e vulnerável para as famílias cadastradas no Cadastro Único (CADÚnico) e que possuem renda familiar per capita entre R$ 218 e R$ 706, o equivalente a meio salário mínimo. A fiscalização e o envio dos dados dos beneficiários à companhia serão conduzidos pela Agência Regulatória de Serviços Públicos de São Paulo (Arsesp), assegurando transparência e controle na aplicação das políticas de tarifação diferenciada. Além disso, o novo modelo supostamente contemplará descontos de 1% para os demais clientes residenciais e redução de 0,5% nas tarifas comerciais e industriais.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Outra mudança significativa anunciada pelo governo é o novo modelo de cálculo de tarifa, que passará de pré-pago para pós-pago. Atualmente, os investimentos da empresa são considerados no cálculo da tarifa antes de serem realizados, enquanto após a privatização, os investimentos serão realizados previamente pela Sabesp e só então considerados no cálculo da tarifa.

Apesar da aprovação do projeto pela Câmara Municipal, vereadores do PT e do Psol entraram com uma ação na Justiça solicitando a anulação da votação e o adiamento da oficialização até o fim das audiências públicas, previstas para encerrar no final do mês de abril. A segunda votação em plenário ainda não tem data prevista, mas somente poderá ser agendada pelo presidente da Casa após o término das audiências públicas.

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Relacionados

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO