Carlos Minc se solidariza à TV 247 contra censura do Youtube: "o 247 combate o discurso de ódio, não promove" (vídeo)

"Como comparar matérias do 247 com as que pregam a destituição de ministros do STF, fechamento do Congresso ou defesa da tortura?", questionou o deputado

www.brasil247.com - Carlos Minc
Carlos Minc (Foto: Reprodução (Twitter))


247 - Deputado estadual no Rio de Janeiro, ex-ministro do Meio Ambiente e um dos maiores defensores da causa ambiental no país, Carlos Minc (PSB) se solidarizou à equipe da TV 247 pela censura imposta pelo Youtube nesta quarta-feira (10) ao canal, que tirou 30 vídeos do ar (22 da TV 247 e 8 do canal Cortes 247).

De acordo com o parlamentar, o Youtube fez uma "ação arbitrária". "O Brasil 247 defende a liberdade de expressão, condena o discurso do ódio, negacionista. Como comparar matérias do 247 com as que pregam a destituição de ministros do STF, fechamento do Congresso ou defesa da tortura?", questionou. 

A Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ) e a Associação Brasileira de Imprensa (ABI) criticaram a decisão do Youtube. 

Também se solidarizaram com o 247 sobre o episódio a ex-presidenta Dilma Rousseff, a presidenta nacional do PT, Gleisi Hoffmann (PR), o presidente nacional do PSOL, Juliano Medeiros, o presidente do PCO, Rui Costa Pimenta, o deputado federal Glauber Braga (PSOL-RJ), entre outros.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista: 

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email