Putin teve com Bolsonaro intimidade que não demonstrou com Macron e Scholz

Presidente russo apertou a mão do brasileiro, que fez teste de Covid, e ficou distante dos líderes europeus, que se recusaram a passar pelo PCR

www.brasil247.com - Bolsonaro, Putin, Macron e Scholz
Bolsonaro, Putin, Macron e Scholz (Foto: Alan Santos/PR | Reuters)


247 - O presidente russo, Vladimir Putin, teve nesta quarta-feira (16) com Jair Bolsonaro um encontro mais próximo - com direito a aperto de mão - do que com o presidente francês, Emmanuel Macron, e o chanceler alemão, Olaf Scholz, nos últimos dias.

As conversas com Macron e Scholz viraram memes na internet, pelo tamanho da mesa que separava o russo dos líderes europeus. A informação divulgada foi a de que Macron e Scholz se recusaram a fazer o teste PCR russo por receio de que o governo do país tivesse acesso ao DNA. Por isso, tiveram que ser recebidos com distanciamento.

Segundo imagens do serviço de imprensa do Kremlin, Scholz entrou por uma porta diferente na sala do Grande Palácio do Kremlin em que foi recebido por Putin. Eles não se cumprimentaram. O mesmo tratamento foi dispensado a Macron, inclusive nas entrevistas após as conversas (nos dois casos, sobre o conflito com a Ucrânia).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

>>> Macron recusou teste russo de Covid por temor sobre roubo de DNA, dizem fontes

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Já Bolsonaro, que aceitou se submeter ao teste de Covid-19 russo, foi liberado para a reunião após o resultado negativo. Apenas depois de passar pelas exigências sanitárias é que o formato do encontro foi definido como mais intimista, como ocorreu com o presidente da Argentina, Alberto Fernández, no início de fevereiro.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Durante a conversa, os presidentes russo e brasileiro tiveram entre eles apenas uma pequena mesa. A conversa durou cerca de duas horas e incluiu um almoço. O Kremlin publicou uma longa declaração conjunta com detalhes dos temas tratados, basicamente voltados às relações bilaterais, especialmente comerciais.

Toda a comitiva de Bolsonaro tem feito uma série de testes. Jornalistas brasileiros que acompanharam a visita e presenciaram a declaração conjunta dos presidentes também precisaram apresentar quatro testes negativos, relatou a correspondente de O Globo e Valor Econômico, Jussara Soares. O último foi feito na própria quarta-feira, antes do encontro entre os mandatários.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Putin “busca a paz”

Num gesto que o distancia de Washington, após um período de subserviência total aos Estados Unidos, Bolsonaro declarou que o Brasil é “solidário à Rússia” e que Putin “busca a paz”. “A leitura que eu tenho do presidente Putin é que ele é uma pessoa que também busca a paz”, declarou a jornalistas, minimizando alertas de potências ocidentais sobre os riscos do encontro.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email