Operação La Plata faz prisões por corrupção em Anápolis

Vereador Wesley Silva (dir.), do PMDB, foi detido temporariamente; presidente da Câmara, Hamilton Batista (esq.), foi conduzido coercitivamente à delegacia para prestar esclarecimentos, assim como o secretário municipal do Meio Ambiente, Luís Henrique, área em que supostos desvios de recursos públicos teriam ocorrido; coletiva à tarde dará mais esclarecimentos sobre a Operação La Plata

Operação La Plata faz prisões por corrupção em Anápolis
Operação La Plata faz prisões por corrupção em Anápolis (Foto: Montagem/247)

Goiás247_ O Ministério Público de Goiás deflagrou na manhã de hoje a Operação La Plata, que combate o desvio de recursos públicos em Anápolis. As autoridades realizam 12 prisões, cinco conduções coercitivas e 21 mandados de busca e apreensão. A Prefeitura de Anápolis é comandada pelo petista Antônio Gomide que concorre à reeleição e é irmão do deputado federal Rubens Otoni (PT).

A operação La Plata é resultado de uma investigação que apurou corrupção ativa e passiva, entre outros crimes, envolvendo servidores do Poder Executivo, membros do Poder Legislativo municipal de Anápolis, empresários e até um servidor do MP-GO com o desvio de verbas públicas. O Gaeco divulgou uma nota confirmando dados da operação.

A operação envolve o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), o Centro de Segurança Institucional e Inteligência (CSI) do MP, a 8ª, a 11ª e a 15ª promotorias de Justiça da comarca de Anápolis, e a Polícia Militar, que escalou 69 policiais - o MP escalou 15 servidores e mais 7 promotores de Justiça, somando 91 pessoas envolvidas na operação.

Está prevista uma entrevista coletiva na tarde de hoje, às 14h30, com os coordenadores da operação e outros participantes, prevista para ocorrer no Fórum de Anápolis, na Av. Senador José Lourenço Dias, 1311, Centro.

A Rádio 730, de Goiânia, com o apoio do repórter Renaldo Campos, da Rádio São Francisco, divulgou os seguintes nomes entre os que foram conduzidos por mandados de condução coercitiva: Hamilton Batista, pres. da Câmara de Anapolis; Luis Henrique, secretário do meio ambiente da prefeitura de Anápolis; Charles Aguiar Souza, funcionário da secretaria do meio ambiente; Leonardo Xavier Nunes, diretor de posturas da prefeitura de Anápolis; Guilherme Rocha Leal Carneiro, filho do secretário Mauro Rocha.

Os mandados de prisão temporária, segundo a emissora, foram executados contra Wesley Silva, vereador de Anápolis filiado ao PMDB; Andreia Juliana, esposa de Wesley Silva; Nasson Laureano , funcionário do gabinete de Wesley Silva; Ailton Moreira Alves, Paulo Sérgio Moreira e Jairo Moreira, do grupo imobiliário Lírios do Campo; Mauro Rocha Carneiro, servidor da secretaria do meio ambiente de Anápolis; Sérgio Luíz de Araújo, da Secretaria do Meio Ambiente, Rosângela Pinto Xaviera, do gabinete do vereador Wesley Silva, Marcela Reis Pedreiro; Márcio de Souza Lima; da Secretaria do Meio Ambiente; Josemar de Melo; da Secretaria do Meio Ambiente.

Nota do GAECO: Operação “La Plata”

O Ministério Público do Estado de Goiás, por meio do GAECO, CSI, 8.ª, 11ª e 15ª Promotorias de Justiça da Comarca de Anápolis, com o apoio da Polícia Militar de Goiás, deflagrou nesta manhã a denominada operação "La Plata" que objetiva o cumprimento de 12 (doze) mandados de prisão, 05 (cinco) mandados de condução coercitiva e 21 (vinte e um) mandados de busca e apreensão na cidade de Anápolis. A investigação desvendou a existência de uma organização criminosa voltada para a prática de crimes de corrupção ativa, corrupção passiva, peculato e diversos crimes ambientais cometidos por funcionários do Executivo municipal, integrantes do Poder Legislativo municipal, empresários do ramo imobiliário e até mesmo um servidor do Ministério Público.

Goiânia 7 de agosto de 2012
Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado do Ministério Público de Goiás

Conheça a TV 247

Mais de Geral

Ao vivo na TV 247 Youtube 247